BNDES retoma desembolsos para mais dois contratos de exportação de serviços de engenharia



Resultado de imagem para bndes desembolso exportação contrato
Imagem: Folha de São Paulo
Recursos são destinados à exportação de serviços de engenharia para rodovia em Gana pela Andrade Gutiérrez e para projeto agrícola na República Dominicana pela Queiroz Galvão

A diretoria do BNDES autorizou, nesta quarta-feira, 15, o envio do Termo de Compromisso referente à retomada dos desembolsos para o contrato de apoio à exportação de serviços de construção do Corredor Oriental – reabilitação da Rodovia Nacional N2 e construção dos lotes 5 – trecho Oti Damanko/Bimbila/Yendi e 6 trecho Yendi/Gushiegu/Nakpandur, em Gana, pela Construtora Andrade Gutierrez. O BNDES já autorizou, e irá retomar também, os desembolsos para o contrato de apoio à exportação de serviços de construção destinados a implementação do Projeto de Desenvolvimento Agrícola de Azua II – Pueblo Viejo, na República Dominicana, pela Construtora Queiroz Galvão.

A retomada dos desembolsos, para ambas as operações, considerou os critérios anunciados em outubro de 2016, em que os contratos se enquadram: percentual de avanço físico da obra; participação de outras instituições no financiamento; impacto de novos desembolsos no aumento da exposição e do risco de crédito do BNDES; e assinatura de um termo de compliance, no qual as exportadoras (Construtora Andrade Gutierrez e Construtora Queiroz Galvão) e os importadores/devedores (governos de Gana e da República Dominicana) se comprometem a cumprir a finalidade da aplicação dos recursos financiados pelo Banco.

Para o apoio à exportação de serviços de construção do Corredor Oriental, em Gana, a participação do BNDES corresponde a aproximadamente 70% do projeto, no valor de US$ 202,1 milhões, e se iniciou em julho de 2013, por meio da assinatura do contrato de financiamento. A operação conta ainda com apoio do Programa de Financiamento às Exportações – PROEX no valor de US$ 40 milhões, e também com Seguro de Crédito à Exportação (SCE), lastreado no Fundo de Garantia às Exportações - FGE. Até o momento já foram desembolsados, em reais no Brasil, o equivalente a US$ 65,3 milhões.

Para o Projeto de Desenvolvimento Agrícola de Azua II – Pueblo Viejo, na República Dominicana, a participação do BNDES corresponde a aproximadamente 73% do valor do projeto, no valor de US$ 72 milhões, que se iniciou em julho de 2013, mediante a assinatura do contrato de financiamento. A operação conta com Seguro de Crédito à Exportação - SCE, lastreado no Fundo de Garantia às Exportações – FGE. Além disso, todos os títulos e encargos previstos neste contrato estão registrados no âmbito do Sistema CCR/ALADI. Até o momento já foram desembolsados, em reais no Brasil, o equivalente a US$ 13,7 milhões.

Carteira contratada – Dos 25 contratos com desembolsos suspensos temporariamente em maio, 21 continuam em análise. Em janeiro de 2016, foram retomados os desembolsos relativos ao contrato de financiamento às exportações de bens e serviços de engenharia destinados à construção, pela Construtora Queiroz Galvão, do Corredor Logístico que liga Puente San Juan I a Goascorán, em Honduras. Em dezembro, o governo da Província do Chaco formalizou a desistência do pedido de prorrogação do prazo para financiamento da construção do Aqueduto do Chaco, na Argentina. O restante da obra, que tem à frente a Construtora OAS, terá financiamento local.


Assessoria
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário