Mais de 23 mil se registraram para comprar maconha no Uruguai

Pessoas em fila para comprar maconha em uma farmácia de Montevidéu, no Uruguai, em 19 de julho de 2017, quando a comercialização da erva passou a ser permitida – ANDRES STAPFF / Reuters

O Instituto Oficial de Regulamentação e Controle de Cannabis (IRCCA) do Uruguai anunciou que mais de 23 mil pessoas se registraram para comprar a maconha produzida sob controle estatal e vendida em farmácias no país desde 19 de julho, quando foram abertos os cadastros.

Apenas uruguaios registrados podem comprar até 40 gramas da droga por mês em uma dezena de farmácias, de acordo com os dados mais recentes do IRCCA.

Popularmente conhecida como “a lei da maconha”, a norma permite três formas de acessar a droga para uso recreativo: colheita doméstica com até seis plantas por residência, cooperativas com até 99 plantas cada e a compra em farmácias registradas.

No entanto, como não são muitos os pontos de venda, o governo está buscando uma alternativa adicional para tirar ainda mais espaço do tráfico de drogas nesse mercado, de acordo com a decisão da Frente Ampla.

A maior dificuldade veio dos bancos que operam no país. As instituições resistem a abrigar contas de empresas que negociam com a maconha, mesmo que a droga seja produzida sob controle oficial e sob uma lei federal aprovada em 2013.

Os bancos afirmam enfrentar resistência de seus parceiros intermediários no contexto dos regulamentos existentes nos Estados Unidos, que os expõem a problemas se operarem com empresas que negociam com o mercado de maconha.

Os consumidores têm quatro variedades do produto, que é cultivado por duas empresas privadas controladas pelo Estado e vendido em farmácias em pacotes selados de cinco gramas, a um valor de aproximadamente US$ 1,40 por grama (cerca de R$ 4,70).

Além de consumidores cadastrados para comprar em farmácias, cerca de 8,4 mil produtores e 90 cooperativas que produzem para consumo próprio estão autorizados a produzir no país. Os números oficiais mostram um aumento constante em todas as seções desde que as estatísticas começaram a ser divulgadas.

O Globo



source https://www.blogdobg.com.br/mais-de-23-mil-se-registraram-para-comprar-maconha-no-uruguai/
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário