Polícia indicia irmãos envolvidos no caso de hoteleiro assassinado em Natal

A Polícia Civil concluiu, nesta terça-feira (03), o inquérito de corrupção de testemunhas referente ao caso do homicídio de Ademar Miranda. A Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) indiciou os irmãos gêmeos Antônio Ribeiro de Andrade Neto e Tarcísio José Ribeiro de Lara Andrade Junior pelo crime, que ocorreu repetidas vezes, acusados de corromper sete detentos do presídio de Alcaçuz para prestarem falso depoimento no tribunal do júri e no inquérito que visa identificar os executores do homicídio de Ademar Miranda.

Antônio e Tarcísio teriam oferecido a cada detento a quantia de R$ 7.000,00 (sete mil reais), cujo o valor seria pago aos familiares dos presos durante a visita, do lado de fora do presídio. Segundo várias testemunhas, Tarcísio chegou a pagar R$ 1.500,00 à mãe de um detento para que este prestasse depoimento em favor de Antônio Ribeiro, preso em Alcaçuz. Desse dinheiro, a polícia conseguiu apreender a quantia de mil reais, a qual foi depositada em conta judicial.

Ainda segundo o inquérito, Antônio teria perguntado à testemunha se lembrava de criminosos “conhecidos” para atribuir a culpa pelo homicídio. Ele teria dito a uma testemunha para dizer que os executores do homicídio de Ademar eram outras duas pessoas, moradores da vila de Ponta Negra, e que o mandante seria um terceiro detento. Ainda segundo a testemunha, Antônio teria criado toda a história que a testemunha deveria contar à polícia. Inclusive, uma das testemunhas relatou que Antônio Ribeiro pediu a um detento para registrar um falso boletim de ocorrência contra o Delegado que presidia as investigações do homicídio de Ademar, acusando a autoridade policial de ter coagido a testemunha, pelo fato de o primeiro depoimento dela não ter sido filmado, fato que será objeto de investigação em um novo procedimento.



source https://www.blogdobg.com.br/policia-civil-indiciou-irmaos-gemeos-pelo-crime-de-corrupcao-de-testemunhas-do-presidio-de-alcacuz/
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário