JURI POPULAR CONDENA ACUSADO DE TENTAR MATAR A EX MULHER COM TIRO NA BOCA EM MOSSORÓ A 6 ANOS E 1 MÊS DE PRISÃO NO REGIME SEMI ABERTO

Acusado foi inocentado da acusação de tentativa de homicídio contra a ex-mulher,e foi condenado por lesão corporal e porte ilegal de arma
O Tribunal do Júri Popular condenou o ex-vigilante Francisco Marcondes Cardoso da Silva, de 39 anos de idade, a 6 anos e 1 mês de prisão, que será cumprida inicialmente em regime semiaberto, por lesão corporal grave, ameaça e porte ilegal de arma de fogo. O julgamento aconteceu nesta quarta-feira, 16, no Fórum Desembargador Silveira Martins, em Mossoró.
Na sessão, presidida pelo juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros, o promotor de justiça Ítalo Moreira Martins pediu a condenação do réu por tentativa de homicídio. O ex-vigilante foi acusado de tentar matar a tiros sua ex-mulher Dulcicleide Filgueira de Aquino, de 38 anos, no dia 25 de setembro de 2017, em Mossoró. A vítima foi atingida por um tiro na boca e, felizmente, resistiu.(RELEMBRE)
Em depoimento à polícia, a vítima disse que o ex-marido estava descumprindo medidas protetivas da justiça e que no dia do crime, ele passou o dia todo a importunando por telefone.
Após as explanações do Ministério Público e Defesa do réu, o Conselho de Sentença se reuniu e entendeu que não houve tentativa de homicídio e sim lesão corporal grave. O Conselho de Sentença é formado por sete pessoas da sociedade que são sorteadas no início do julgamento.

Texto/MH


Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário