Em Natal, apenas 34% das paradas de ônibus têm abrigo para os passageiros

Passageiros esperam ônibus em pontos de parada sem qualquer tipo de estrutura ou proteção
Esperas que parecem intermináveis em paradas de ônibus sem qualquer tipo de estrutura ou proteção é algo que faz parte da vida da maior parte dos natalenses que depende do transporte coletivo. Das 1.920 paradas de ônibus existentes em Natal, apenas 640 (34%) possuem abrigos para os passageiros, de acordo com a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU). Muitos dos abrigos, no entanto, necessitam de manutenção e estão depredados, seja por atos de vandalismo ou pelo tempo.

Na maior e mais populosa zona da cidade, a zona Norte, a situação é crítica. Com a maior concentração de paradas da cidade (692), nas principais avenidas, como a João Medeiros Filho, é possível observar diversos abrigos de ônibus em bom estado – apesar de muitos, como o do Norte Shopping, não serem suficientes para comportar a quantidade de pessoas que aguardam pelos ônibus nos horários de pico.

Nas ruas adjacentes, no entanto, os passageiros que buscam utilizar o transporte público muitas vezes têm que adivinhar onde estão localizados os pontos, como é o caso de Kissia Nascimento, de 33 anos, que na manhã desta quarta-feira (6), aguardava o ônibus com dois amigos. “Nós na verdade só descobrimos que aqui era um ponto de ônibus porque uma amiga já tinha pegado aqui uma vez”, explica a mulher. Eles tiveram que pedir informações a moradores locais para identificar o ponto, que não possui qualquer tipo de sinalização ou identificação para os passageiros, para além da falta de cobertura ou proteção. “É uma situação muito ruim, porque a gente acaba ficando muito exposto. Às vezes os ônibus nem param, porque não tem a sinalização adequada, mesmo eles sabendo que ali é uma parada”, completa Kissia.

De acordo com a STTU, a Secretaria dispõe de R$ 874 mil para a construção e manutenção dos abrigos de passageiros de Natal. Desse valor, está em andamento um processo para a manutenção em fase de pesquisa mercadológica, para o qual foi feita uma reserva de R$ 705.961,50. O processo, no entanto, ainda vai passar pela fase de licitação. Continue lendo aqui...


Tribuna do Norte
Via Na Ficha da Polícia RN https://ift.tt/2pFbs82
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário