MPRN cobra recursos paras conclusão de túnel de drenagem da Mor Gouveia

O Ministério Público do Rio Grande do Norte concedeu entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira, 6, para cobrar da Prefeitura de Natal a liberação de R$ 800 mil para que a empresa subcontratada para a drenagem da Avenida Capitão-Mor Gouveia não abandone a obra faltando apenas 50 metros para a conclusão dela. Segundo o MPRN, caso esse recurso não seja liberado até o dia 9 (ou, pelo menos, haja uma sinalização de que isso ocorrerá), a empresa vai sair da obra e deixá-la, novamente, suspensa por alguns meses.

As informações são da promotora que acompanha o caso, Gilka da Mata. Segundo ela, a Prefeitura deve mais de R$ 4 milhões a EIT, contratada para o túnel de drenagem e que subcontratou para o serviço a Mateus Linconl Construções, que está há meses sem receber. A Prefeitura até chegou a liberar parte do valor que seria repassado a Mateus Linconl via EIT, contudo, a EIT recebeu o recurso e sofreu um bloqueio judicial para o pagamento de dívidas e não teve como repassar a quantia.

“É uma questão muito importante. Os moradores daquela região sofrem prejuízos financeiros e psicológicos toda vez que chove e alaga as ruas. Estamos falando de uma obra que já custou quase R$ 5 milhões para o poder público e tudo isso pode ser ‘enterrado’ caso a obra não seja concluída nos próximos dias”, afirmou a promotora Gilka da Mata, lembrando que, segundo a empresa subcontratada, caso o recurso não seja liberado na próxima semana, ela deve deixar Natal e iniciar um serviço em outro Estado, retirando todo o equipamento atualmente instalado no local.

“Só a retirada desse equipamento e uma eventual reinstalação dele no futuro, após alguns meses, já elevaria o custo da obra em cerca de R$ 400 mil, sem contar com o adiamento da resolução do problema. Estamos falando de uma obra que começou em 2012 e que deveria ter ficado pronta para a Copa de 2014. Estamos já concluindo uma nova Copa do Mundo e não temos uma solução ainda”, lembrou Gilka da Mata.

PREFEITURA

Em contato com o Agora RN, o secretário municipal de Obras Públicas, Tomaz Neto, explicou que a Prefeitura já realizou os pagamentos, mas que tentará uma nova solução para o problema na próxima segunda-feira, 9, em reunião com o prefeito de Natal, Álvaro Dias, e representantes da Caixa Econômica Federal (CEF) e das empresas. Segundo o MPRN, inclusive, o Município até havia conseguido um recurso extra para a conclusão da obra, visto que, pela demora, o preço dela está bem mais alto do que o que foi inicialmente previsto. Contudo, a verba está bloqueada na Caixa porque a Prefeitura está inadimplente no Cadastro Único de Convênios (CAUC).



Via Na Ficha da Polícia RN https://ift.tt/2pFbs82
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário