Carlos Eduardo: “Não podemos ser o estado mais violento e com salários atrasados”

O candidato ao governo do estado Carlos Eduardo (PDT) afirmou nesta segunda-feira, 22, na edição especial do Fórum Caminhos do RN, realizado na Casa da Indústria, que se for eleito no próximo domingo, 28, o ajuste fiscal e a retomada do desenvolvimento serão as principais prioridades do seu governo. “No dia 2 de janeiro encaminharei à Assembleia Legislativa os primeiros decretos”, anunciou.

Carlos Eduardo disse que irá convocar todas as forças organizadas da sociedade e os poderes para dialogar e resolver os problemas do estado. “Todos têm de dar sua parcela de contribuição”. Acrescentou que o estado dará o exemplo, fazendo o “dever de casa” e que será necessário um pacto e corresponsabilidade para o estado superar a crise.

“Vamos atuar como força tarefa e contamos com a parceria indispensável do setor produtivo”, disse o candidato, adiantando que ouvirá as entidades representativas dos empresários quanto à indicação do secretário de Planejamento.

Ele defendeu a redução do tamanho do estado e uma reforma administrativa, como saídas para o estado diminuir seus custos. Lembrou que fez isso quando foi prefeito de Natal, em 2013, eliminando secretarias, reduzindo despesas com cargos comissionados, cortando funcionários fantasmas, contas de telefones, combustíveis e passagens aérea, entre outras medidas. “Trago a experiência de quem já foi prefeito de Natal quatro vezes”.

Carlos Eduardo anunciou a criação da Agência Público-Privada, com participação de representantes do setor privado e secretários e técnicos do governo. Explicou que se trata de um fórum liderado diretamente pelo governador, com objetivo de reter investimentos e levar segurança aos investidores. O órgão, que não representará custo adicional ao caixa estadual, se reunirá mensalmente para discutir e resolver pendências relacionadas ao setor empresarial. “Será uma espécie de poupa tempo, para combater a burocracia e possibilitar que o Rio Grande do Norte retome o desenvolvimento”.

O candidato do PDT afirmou para os empresários que o futuro governo estadual precisa estar em sintonia com o governo federal para poder retomar a normalidade financeira e que contará com apoio do PSL, partido do presidenciável Jair Bolsonaro, para ajudar a trazer recursos para o Rio Grande do Norte. “Não podemos ser o estado mais violento do país e com salários atrasados”.

Na sabatina, Carlos Eduardo descartou aumento de impostos; assegurou mais apoio às microempresas e ao Pró Sertão; reorganização e fortalecimento do Programa do Leite; agilização da transposição das águas do rio São Francisco; e incluir o RN na Transnordestina.

Ele também tranquilizou os fornecedores e terceirizados. Disse que o governo conversará e analisará cada contrato e os que estiveram adequados à realidade financeira serão mantidos. “Buscaremos parceria e diálogo incessante, vamos dar as mãos e resolver nossos problemas”, afirmou.

Agora RN

Via DIÁRIO POTIGUAR - Notícias de Natal e Rio Grande do Norte https://ift.tt/2RPFxOp
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário