Corpo de Bombeiros reduz as escalas dos soldados no Rio Grande do Norte

Imagem relacionada
As escalas operacionais do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte foram reduzidas por tempo indeterminado. A carga horária, que antes era de 24 horas de serviço por 72 horas de descanso, passará a ser de 24 por 48 horas. Ou seja, antes da portaria, a cada plantão, os bombeiros folgavam três dias. Agora, serão apenas dois.

A decisão foi publicada no último sábado, 29, pelo Comandante Geral da corporação, o coronel Josenildo Acioli Bento. A alteração é algo comum no período de eleições, mas, dessa vez, não há prazo para a normalização das escalas, o que preocupou os membros da corporação.

De acordo com a portaria, entre as justificativas para as mudanças estão o baixo efetivo e restrições no orçamento que comprometem o pagamento das diárias operacionais. Entretanto, para a Associação dos Bombeiros do RN (ABM-RN), esse tipo de decisão não resolve os problemas enfrentados pela corporação. “Reduzir a escala é desumanizar ainda mais o nosso trabalho. Isso não melhora a qualidade do serviço, pois o período de descanso diminui e o estresse aumenta”, afirmou Dalchem Viana, presidente da ABM-RN.

Os membros da associação marcaram uma assembleia geral extraordinária para o dia 30 de outubro para discutir a questão e a jornada de trabalho dos profissionais da área. “Aumentar a carga de trabalho chega a ser algo desumano”, completou Dalchem.

O Agora RN entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), mas foi informado que a pasta só se posicionaria através do CBM. A corporação declarou que não havia necessidade de resposta, visto que as justificativas estão na portaria. Via Na Ficha da Polícia RN https://ift.tt/2pFbs82
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário