SETE ANOS APÓS COMETER O CRIME EM MOSSORÓ,PINTOR É CONDNADO A 12 ANOS DE PRISÃO E SAI ALGEMADO DO JURI

O pintor Isac Alves de Azevedo, de 36 anos, recebeu voz de prisão ao termino do julgamento no Fórum Municipal Desembargador Silveira Martins, nesta quarta-feira, 21, em Mossoró-RN.
Isac sentou no banco dos réus para ser julgado pela sociedade mossoroense por ter ajudado a Wesley Victor Sabino Rodrigues a matar José Carlos Lima Pereira, o Tiziu, há 7 anos e 1 dia.
O caso foi apurado pela Polícia Civil e as testemunhas apontaram Isac e Wesley Victor como autores do crime. Apesar das evidências, os dois passaram a aguardar júri em liberdade.
Nesta quarta-feira, sob a presidência do juiz Vagnos kelly Figueiredo de Medeiros, o Conselho de Sentença Reuniu no Forum Municipal Desembargador Silveira Martins.
O promotor de Justiça Italo Moreira Martins atuou na apresentação dos fatos aos jurados e ao concluir sua fala pediu a condenação do réu por homicídio qualificado.
Já o advogado Diego Tobias segurou a tese de negativa de autoria, tendo pedido a absolvição do réu do crime de homicídio em sua forma qualificada. “Meu cliente é inocente”, disse.
Entretanto, durante os debates, o promotor Italo Moreira Martins demonstrou, com cuidado e zelo, que havia provas da participação de Isac no assassinato de Tziu.
O promotor destacou que Isac chegou a chutar o corpo de Tziu. As testemunhas relatam também que após o crime, Isac e o atirador Wesley Victor fugiram juntos.
Quando o caso estava sendo investigado, Wesley Victor confessou que matou Tiziu e disse que foi por engano. Admitiu em depoimento que Tiziu morreu porque o encarou.
Ao final dos debates, o Conselho de Sentença decidiu pela condenação do réu a 12 anos de prisão. Como manda a nova Legislação Penal, o juiz decretou a prisão preventiva e o réu já saiu do fórum preso direto para o Sistema prisional para cumprir a pena.

Mossoró Hoje
<

Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário