ASSOCIAÇÕES APROVAM PARALISAÇÃO DE POLICIAIS E BOMBEIROS NO RN

Entidades que representam a categoria aprovam realização de nova edição da operação “segurança com segurança” caso o Governo não anuncie data para pagar salários atrasados
As associações de policiais militares e bombeiros no Rio Grande do Norte aprovaram em assembleias realizadas na tarde desta terça-feira (18) um indicativo de paralisação para esta sexta-feira (21). A ideia é promover uma nova edição da operação “Segurança com Segurança”, quando todos os militares se apresentam para o trabalho, mas não saem às ruas.
A ação só não acontecerá – de acordo com a decisão unânime – caso o governo sinalize uma data para pagar os salários em atraso. Atualmente, estão atrasadas parte do 13º de 2017, parte da folha de novembro e seguem sem previsão o 13º de 2018 e o pagamento de dezembro.
De acordo com o presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do RN (ASSPMBMRN), o subtenente Eliabe Marques, será encaminhado nesta quarta-feira um documento do Governo do RN oficializando as decisões.
“A situação está insustentável. Está muito difícil para os policiais e bombeiros militares trabalharem sabendo que nas suas casas pode estar faltando itens básicos, como alimento”, disse no site da Associação.
Primeira paralisação de policiais e bombeiros teve onda de insegurança e Exército nas ruas
Uma edição da operação “Segurança com Segurança” aconteceu no final de 2017 e início de 2018, o que acabou provocando a convocação das Forças Armadas para atuar em Natal e na Região Metropolitana. Na época, a paralisação foi gerada também por atraso de salários. Em 2017, o movimento começou dia 19 de dezembro e durou até o dia 10 de janeiro deste ano. Durante esse período, Natal viveu uma onda de insegurança e medo.
O movimento só foi encerrado após a categoria chegar a um acordo com o governo, que se comprometeu a quitar salários e não abrir nenhum processo contra os que participaram da manifestação.

0P9
<

Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário