Teste de provocação é um dos pilares para o diagnóstico correto da alergia alimentar

- Saiba como é feito e quais as indicações
- Os sintomas da alergia alimentar

#CongressoASBAI2019
Resultado de imagem para Teste de provocação alergia alimento

Pacientes com alergia alimentar contam com um eficiente teste para diagnóstico, o Teste de Provocação Oral (TPO). Realizado por poucos alergistas há três décadas, hoje, apesar de considerado "padrão ouro", ainda continua sendo subutilizado em todo o mundo. Este teste consiste na oferta progressiva do alimento suspeito e/ou placebo, em intervalos regulares, sob supervisão médica, para monitoramento de possíveis reações clínicas, após um período de exclusão dietética, necessário para resolução dos sintomas clínicos. 

A Dra. Jackeline Motta Franco, membro do Deptº Científico de Alergia Alimentar da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI), explica que o teste de Provocação Oral pode ser indicado em qualquer idade e com os seguintes objetivos:
  • Confirmar ou excluir uma alergia alimentar;
  • Avaliar a aquisição de tolerância em alergias alimentares potencialmente transitórias como a do leite de vaca, do ovo, do trigo ou da soja;
  • Avaliar reatividade clínica em pacientes sensibilizados e nos com dieta restritiva a múltiplos alimentos;
  • Determinar se alérgenos alimentares associados a doenças crônicas podem causar reações imediatas;
  • Avaliar a tolerância a alimentos envolvidos em possíveis reações cruzadas; e
  • Avaliar o efeito do processamento do alimento em sua tolerabilidade.
Explica também que de acordo com o conhecimento do paciente (ou de sua família) e do médico quanto à natureza da substância ingerida (alimento ou placebo), os testes de provocação oral são classificados como aberto (paciente e médico cientes), simples cego (apenas o médico sabe) ou duplo cego e controlado por placebo (TPODCPC), quando nenhuma das partes sabe o que está sendo ofertado. 

"A decisão da escolha do TPO e do momento de sua execução podem ser influenciados pela história clínica, idade, tipo de sintoma, tempo da última reação, resultados dos testes cutâneos e/ou dos níveis séricos de IgE específicas, bem como pelo valor nutricional do alimento e pela preferência do paciente e de seus familiares. Todos esses fatores relacionados ao TPO são importantes e serão apresentados durante o 46º Congresso Brasileiro de Alergia e Imunologia, familiarizando o alergista e desmistificando o procedimento", explica Dra. Jackeline.


46º Congresso Brasileiro de Alergia e Imunologia

Data: de 25 a 28 de setembro
Local: Centro de Convenções CentroSul – Florianópolis – Santa Catarina
Horário: Das 8 às 18 horas


Sobre a ASBAI

A Associação Brasileira de Alergia e Imunologia existe desde 1972. É uma associação sem finalidade lucrativa, de caráter científico, cuja missão é promover a educação médica continuada e a difusão de conhecimentos na área de Alergia e Imunologia, fortalecer o exercício profissional com excelência da especialidade de Alergia e Imunologia nas esferas pública e privada e divulgar para a sociedade a importância da prevenção e tratamento de doenças alérgicas e imunodeficiências. Atualmente, a ASBAI tem representações regionais em 21 estados brasileiros.

Editor Local: Willen Benigno de Moura


Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário